Links de Acesso

Uma seropositiva angolana “libertada”

  • Ana Guedes

A man makes a call on a mobile phone as he passes past a World AIDS Day banners on the perimeter of an office building in Sandton, Johannesburg, South Africa, Dec. 1, 2014.

A man makes a call on a mobile phone as he passes past a World AIDS Day banners on the perimeter of an office building in Sandton, Johannesburg, South Africa, Dec. 1, 2014.

Uma missionária e um teste transformaram a vida de Rosa Pedro, activista comunitária da Associação Mwenho

Chama-se Rosa Francisco Pedro. É angolana. Activista comunitária no campo da saúde.

Rosa é seropositiva. Descobriu em 2004. E desde então a sua vida nunca mais foi a mesma. Viveu momentos maus, outros menos. Foi uma missionária estrangeira e um teste ao VIH que acabaram por a libertar. Em 2006 juntamente com outras mulheres seropositivas fundou a Associação Mwenho, que quer dizer “Vida” em várias línguas no país.

A sua é uma história de transformar “uma tragédia em esperança.” Rosa esteve na redacção da VOA e falou da sua história pessoal, do projecto da rede de mulheres que vivem com o VIH e SIDA que promove os direitos humanos e trabalha para melhorar a assistência médica e o acesso a medicamentos para as mulheres e crianças infectadas e afectadas pelo VIH/SIDA.

XS
SM
MD
LG