Links de Acesso

Autoridades de Saúde não se pronunciam.

Os residentes da província do Uíge aguardam pela vacina contra a febre amarela.

As autoridades de saúde não se pronunciam.

Eduardo Valentim, um dos munícipes, diz que no seu entender a falta da vacina pode “causar a propagação da enfermidade” que já fez cerca de seis vitimas mortais, apesar de as autoridades sanitárias rejeitarem prestar qualquer informação a respeito.

“Como poderão combater a doença se as pessoas não forem vacinadas? Eu já ouvi que em Luanda estão ser vacinadas e porque somos excluídos?” questionou.

Alexandre Castelo e Alfredo da Costa, estudantes universitários, aguardam com muita ansiedade a chegada da vacina.

“Pedimos ao Governo que olhe também para nós, pelo menos com a vacina ficaríamos mais seguros e fora dos riscos dessa doença”, reforçou Maria da Conceição.

A VOA no Uíge procurou ouvir a Direcção Provincial da Saúde mas sem sucesso.

Numa curta conversa telefónica não gravada com a directora provincial da Saúde, Luisa Cambuta afirmou não poder prestar “nenhuma informação sobre a enfermidade por ordens superiores”.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG