Links de Acesso

Milhares de crianças estão fora do sistema de ensino, algumas por culpa dos pais.

A província angolana de Uíge precisa urgentemente de milhares de professores, mas um recente concurso público visou apenas a admissão de pouco mais de 500 docentes.

No presente ano, 16.868 crianças ficaram fora do sistema de ensino na província.

“Com o crescimento de números de salas de aulas que a província está a registrar e o elevado índice de alunos fora do sistema de ensino, devido ao aumento demográfico da população e a extensão da província precisamos cerca de 6,000 professores para responder a demanda”, disse o director provincial da Educação Manuel Zangala.

Aquele responsável revelou ainda que o número elevado de crianças fora do sistema do ensino deve-se também ao facto de muitos pais não se importarem com o estudo dos seus filhos.

“Os nossos populares principalmente nas zonas rurais, muitos deles preferem levar os filhos nas lavras e não se interessam com os seus estudos”, disse, afirmando ainda haver outra razões para a ausência das crianças do sistema escolar.

Durante o mês passado, a direção provincial da Educação, Ciências e Tecnologias do Uíge realizou u concurso publico para admissão de novos professores no sistema.

São apenas 522 vagas que a província beneficiou, fruto do fundo salarial criado e resultante da desactivação dos professores com duplo vínculos, "fantasmas", mortos, aposentados e transferidos.

Manuel Zangala considerou ser um número bastante inferior ao necessário para se solucionar os problemas que se identificam no sector em que dirige.

Segundo o director provincial da Educação, com a construção de novas salas de aulas serão admitidas cerca de 5.000 crianças no sistema do ensino no próximo ano lectivo.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG