Links de Acesso

Sindicato admite avançar para greve

Mais de 100 professores não recebem salários desde Janeiro na província do Uíge, fazendo aumentar a tensão entre os docentes e a autoridade patronal.

Os professores em causa desconhecem o verdadeiro motivo pelo qual deixaram de receber os salários.

O chefe do Departamento da Direcção Provincial da Educação, Alexandre Canica, confirmou a existência de uma centena e meia de professores que não receberam salários desde Janeiro.

Um dos professores, que preferiu o anonimato, disse à VOA que a falta de pagamento está a causar enormes dificuldades às suas famílias.

“Todos os dias vamos aos gabinetes e a única resposta é ´volta amanhã´”, disse.

O problema da falta de pagamentos junta-se a outros que os docentes querem que o Governo resolva, como o ajuste de carreiras.

O secretário provincial do Sindicato dos Professores no Uíge (SIMPROF), Amândia Vieira Dias, disse que uma greve do sector na província é agora uma possibilidade.

XS
SM
MD
LG