Links de Acesso

Entrada massiva de ilegais no Uíge preocupa autoridades


Aspecto da cidade de Uíge

Aspecto da cidade de Uíge

Nos subúrbios da sede capital da província há quem diga mesmo que se trata de uma região congolesa devido o amortecimento da língua oficial

Ilegais invadem o Uíge

A entrada ilegal de muitos estrangeiros em Angola, em particular na província do Uíge, esta provocar o crescimento desordenado urbano nas preferias, a proliferação de seitas religiosas e aaculturação da sociedade local.
Esta preocupação foi manifestada pelo delegado em exercício da Direcção Provincial dos Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), no Uíge, Eduardo Miguel, na palestra que proferiu, alusiva ao 35º deste órgão do Ministério do Interior.
Criado em 1976 é aquele órgão está vocacionado para a manutenção da ordem migratória na província do Uíge. Miguel está preocupado com os fenómenos migratórios e suss consequências e com a difícil contenção da constante violação das fronteiras da província que faz fronteira com a República Democrática do Congo.
Como consequência disso, nos subúrbios da sede capital da província há quem diga mesmo que se trata de uma região congolesa devido o amortecimento da língua oficial angolana ( o português) e o Quicongo, dando lugar ao Lingala, falado na RDC.
Eduardo Miguel apela à colaboração da população e de todas forças vivas,para erradicar este fenómeno.
Em 2010, o balanço de repatriados aponta para a existência de 1600 estrangeiros de diferentes países.De Janeiro a esta parte, a estatística já se aproxima dos 80 estrangeiros apanhados nas malhas dos SME nesta província. Dados que preocupam bastante os responsáveis. A formação de mais pessoal e a cobertura das entradas de fácil acesso constam das prioridades para o presente ano laboral.
Palestras e vigilância rigorosa nas vias e fronteiras marcam as comemorações do 35º aniversário dos SME, no Uíge.

XS
SM
MD
LG