Links de Acesso

Sugerida a demissão do governador do Uíge

  • Manuel José

Hospital Provincial do Uíge

Hospital Provincial do Uíge

O governador da província do Uíge, Paulo Pombolo, deve demitir-se do cargo, sugere a política Alexandra Simeão. Tudo porque Paulo Pombolo, em recente pronunciamento à VOA teria atribuído culpa do aumento dos casos de cólera na província às autoridades tradicionais locais.

O governador da província do Uíge, Paulo Pombolo, deve demitir-se do cargo, sugere a política Alexandra Simeão. Tudo porque Paulo Pombolo, em recente pronunciamento à VOA teria atribuído culpa do aumento dos casos de cólera na província às autoridades tradicionais locais.

“Como é que um governador vem dizer em público que a culpa do elevado número de casos de cólera é das autoridades tradicionais?”

Sendo assim, a política angolana sugere a demissão do número um do executivo do Uíge.

“Então vamos demitir, vamos pedir ao senhor governador que se demita e provavelmente entregar o Governo do Uíge às autoridades tradicionais.”

De acordo com Simeão, ao que parece, o microfone da Voz da América cria um certo mal-estar aos governantes do país. Paulo Pombolo não foi excepção.

“O microfone da Voz da América não deve assustar ninguém, acho que o senhor governador devia apenas ter lamentado as mortes.”

A analista aplaudiu o gesto da UNITA por ter sido a única organização a repudiar o pronunciamento do governador do Uíge.

“O único partido que reagiu a estas declarações foi a UNITA que disse que a culpa de facto tem a ver com a ausência de medidas de saneamento básico e distribuição de água potável.”

De lembrar que os casos de cólera na província do Uíge atingiram 400 pessoas, tendo três delas falecido.
XS
SM
MD
LG