Links de Acesso

Ucrânia: Forças russas entram na Crimeia

  • Redacção VOA

Coluna militar russa entrando hoje na Crimeia

Coluna militar russa entrando hoje na Crimeia

O governo ucraniano disse que os militares na reserva foram chamados para garantir a segurança e integridade territorial da Ucrânia.

As autoridades ucranianas afirmaram hoje que todas as fronteiras do país, à excepção da Crimeia, se encontravam estáveis depois do Parlamento russo ter aprovado o envio de tropas para aquela península.

O governo ucraniano disse contudo que os militares na reserva tinham sido chamados para garantir a segurança e integridade territorial da Ucrânia.

Entretanto o secretário-geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen, afirmou que a decisão russa estava a ameaçar a paz e a estabilidade na Europa e apelou à Rússia para voltar atrás na escalada de tensão na região.

Ontem, o presidente americano, Barack Obama, falou pelo telefone com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, para expressar a sua profunda preocupação pelo que está a acontecer na Ucrânia.

O presidente Obama afirmou na ocasião que a Rússia estava a violar claramente a soberania ucraniana e a lei internacional.

Enquanto isso a Grã-Bretanha juntou-se aos Estados Unidos suspendendo a sua participação nas reuniões preparatórias da cimeira económica do grupo G-8 que deverá realizar-se este ano em Sochi na Rússia.

Segundo a imprensa russa, Putin disse ao presidente Obama nessa conversa telefónica que a Rússia se reservava o direito de proteger as populações da etnia russa caso haja violência na Crimeia ou na região oriental da Ucrânia.
XS
SM
MD
LG