Links de Acesso

TV brasileira revela conversas de Kangamba interceptadas pela polícia

  • Redacção VOA

Bento Kangamba

Bento Kangamba

General foi gravado a discutir envio de mulheres para fins sexuais

A rede de televisão brasileira Globo divulgou conversas telefónicas gravadas do General Bento dos Santos Bento Kangamba a discutir o envio de mulheres brasileiras para Angola e Portugal para fins sexuais.


Kangamba e o empresário angolano Nino Republicano têm um mandado de captura emitido pela Interpol a pedido das autoridades brasileiras por alegado envolvimento numa rede de tráfico de mulheres.

O general negou no passado qualquer envolvimento nessa rede.

Mas agora o programa Fantástico da TV Globo deu mais pormenores da alegada rede de prostituição em conversas telefónicas gravadas pela polícia brasileira com autorização judicial.

Nessas conversas uma das mulheres descreve Kangamba assim:

“Ele é famosíssimo. Esse cara é dono de tudo lá. Ele abre uma gaveta assim ó, cheio de dólares. Cheio. Milhões de dólares”.

Outra mulher descreve as mulheres preferidas por Kangamba afirmando que “ele não gosta de baixa, ele gosta de mulher super bolada”.

“Ele gosta de mulher com carne”, acrescenta a mulher.

Noutra conversa gravada pela polícia é o próprio general quem discute com o seu “agente” no Brasil, Wellington Eduardo Santos de Souza conhecido como Latyno, o envio de um grupo de mulheres a Portugal.

"Kangamba: Qual o pessoal que vai agora?
Latyno: Tô com várias pessoas já preparadas, que era tudo pessoal de TV. Já tem um time bom, tudo montado pra lá.
Kangamba: Põe pra ir na Quinta-feira, elas."

Esta conversa parece assim confirmar noticias de que a rede do general recrutava mulheres de apareciam em programas da televisão brasileira.

Numa outra gravação divulgada pela Globo o general é ouvido a discutir uma mulher que o seu “agente” está a ter dificuldades em recrutar.

"Kangamba: É difícil por quê?
Latyno: É muito difícil, tio. Tentei muito, tentei muito.
Kangamba: Ah, tá bom, organiza lá então."

A televisão Globo diz que o general pagava até 100 mil dólares pelas mulheres que lhe agradavam.

Ainda não há data para o julgamento do general cuja extradição de Angola é considerada por analistas como praticamente impossível.

Mas o facto de a maior rede de televisão brasileira ter agora transmitido uma extensa reportagem sobre o assunto, num dos seus mais populares programas, o fantático, indica que a questão continuará a ser um embaraço para as autoridades angolanas, que mantém o silêncio não só sobre as alegações mas também sobre como tencionam reagir ao pedido de captura de Kangamba.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG