Links de Acesso

Turquia: Milhares de militares detidos depois de tentativa de golpe

  • Redacção VOA


Manifestação anti golpe, hoje, em Ankara

Manifestação anti golpe, hoje, em Ankara

Os número finais ainda não são conhecidos, mas, segundo o governo turco, pelo menos 161 pessoas morreram nos confrontos de ontem.

O governo turco anunciou a prisão de 2839 soldados e oficiais acusados de envolvimento na tentativa de golpe de estado de ontem.

O presidente turco, Recep Erdogan, acusou entretanto um clérigo no exilio de ter organizado a conspiração.

2745 juizes foram igualmente suspensos pelas suas alegadas ligações ao clérigo, Fetullah Gulen.

Por outro lado a imprensa turca refere que foram emitidos 140 mandados de prisão de membros do supremo tribunal turco.

Gulen que reside no estado americano da Pensilvânia negou contudo estar por detrás do golpe.

Hoje, o secretário de estado americano, John Kerry, afirmou que a Turquia não tinha pedido formalmente a extradição de Gulen, mas disse que os Estados Unidos a considerariam se o governo turco apresentasse provas concretas do seu envolvimento.

Enquanto isso o primeiro-ministro turco, Binali Yildrim, fez hoje um discurso à nação considerando os acontecimentos da noite passada como uma “nódoa para o estado turco”.

As entidades oficiais turcas salientaram que os apoiantes do golpe não serão facilmente esquecidos. Os número finais ainda não são conhecidos, mas, segundo o governo turco, pelo menos 161 pessoas morreram nos confrontos de ontem.

Este sábado a situação permanece tensa em Istanbul, Ankara assim como nas capitais provinciais com notícias de violência esporádica. A imprensa turca refere entretanto confrontos mais violentos num importante aquartelamento em Ankara que se presume seja o principal bastião dos rebeldes.

Entretanto o presidente americano, Barack Obama e o secretário de estado John Kerry, emitiram uma declaração apelando a todas as partes na Turquia que apoiem o governo democraticamente eleito do país.

XS
SM
MD
LG