Links de Acesso

Trump ofusca debate republicano mesmo sem participar


Candidato republicano, Donald Trump, na sua acção com os veteranos de guerra na Universidade de Drake em Des Moines, Iowa, Jan. 28, 2016.

Candidato republicano, Donald Trump, na sua acção com os veteranos de guerra na Universidade de Drake em Des Moines, Iowa, Jan. 28, 2016.

Segundo a Fox News, Trump solicitou uma doação de cinco milhões de dólares para sua campanha de caridade em troca da sua presença

Mesmo boicotando um debate entre seus rivais republicanos, o líder nas pesquisas de intenção de voto, Donald Trump, arranjou uma maneira de se destacar no mesmo momento em que o evento era realizado na Quinta-feira à noite, 28.

Em vez de comparecer ao sétimo debate entre os candidatos republicanos, o ex-apresentador de TV organizou um evento paralelo noutra parte da cidade, no qual ele disse ter arrecadado seis milhões de dólares para militares veteranos dos EUA. Ao fazer isso, ele ofuscou os seus rivais, que se dedicaram a lançar farpas frequentes contra ele.

A aposta de Trump de que poderia retirar-se do campo de batalha, deixando-o para seus adversários se degladiarem, pareceu valer a pena, a apenas poucos dias do Estado do Iowa dar início ao processo de escolha do candidato presidencial republicano na eleição 2016. Ninguém pareceu ressaltar como principal desafiante de Trump durante o debate de duas horas na cidade de Des Moines.

A partir da esquerda, Ted Cruz; Marco Rubio e Jeb Bush. Debate em Des Moines, Iowa, Jan. 28, 2016.

A partir da esquerda, Ted Cruz; Marco Rubio e Jeb Bush. Debate em Des Moines, Iowa, Jan. 28, 2016.

A recusa de Trump em participar do debate, por se ter irritado com a escolha da apresentadora da Fox News Megyn Kelly como moderadora, levou o presidente-executivo da emissora, Roger Ailes, a intervir para tentar resolver o desentendimento entre os dois, embora sem sucesso.

Em comunicado, a Fox News disse que Trump solicitou uma doação de cinco milhões de dólares para sua campanha de caridade em troca da sua presença no debate, o que a emissora recusou.

Sem Trump no palco, o ex-governador da Flórida Jeb Bush e o governador de Nova Jersey, Chris Christie, encontraram mais espaço para apresentar os seus argumentos aos eleitores que pretendem votar num candidato mais convencional.

Ambos estão de olho no início das votações primárias, no dia 9 de Fevereiro no Estado de New Hampshire, que ocorre logo em seguida ao caucus do Iowa realizado na Segunda-feira, 1, e onde republicanos como eles têm mais hipóteses de vencer.

O senador Ted Cruz, do Texas, e o senador Marco Rubio, da Flórida, os dois principais desafiantes de Trump no Iowa, entraram em discussão sobre imigração e não pareceram ameaçar a liderança de Trump, que se mantém à frente de Cruz nas pesquisas entre os republicanos de Iowa.

Reuters
XS
SM
MD
LG