Links de Acesso

Trump condena emigrantes, mas empresas dele contratam estrangeiros


Donald Trump

Donald Trump

Qual será a resposta do bilionário?

Uma das empresas do pré-candidato republicano à presidência dos EUA Donald Trump, Mar-a-Lago Club, na Flórida ,pediu no mês de Julho vistos para contratar 70 estrangeiros para atuar como cozinheiros, empregados de mesa e faxineiros. Uma análise de dados do governo dos EUA feita pela Reuters revelou que se trata de uma prática de costume no império do magnata de Nova York.

O bilionário americano tem enfatizado a sua campanha na luta contra os emigrantes, principalmente os que entram através da fronteira com o México.

Trump detém empresas que tentaram contratar pelo menos 1.100 funcionários estrangeiros com visto temporário desde 2000, de acordo com dados do Departamento de Trabalho analisados pela Reuters. A maioria dos pedidos foi aprovada.

Nove empresas de propriedade majoritária de Trump têm tentado introduzir estrangeiros como empregados de mesa, cozinheiros, trabalhadores de vinícolas e outros cargos em programas de vistos temporários de trabalho administrados pelo Departamento do Trabalho.

Entre os candidatos estrangeiros procurados estão um superintendente assistente de campo de golfe, um assistente de gerente de hotel e um gerente de banquetes.

Duas das suas empresas, a Trump Model Management e a Trump Management Group LLC, chegaram a pedir vistos para quase 250 modelos estrangeiros.

A campanha presidencial de Trump e um advogado do empresário não quiseram comentar o assunto. O resort Mar-a-Lago Club não pôde ser contatado de imediato.

A análise do historial de Trump de contratar activamente trabalhadores estrangeiros ocorre no momento em que ele emerge como um dos favoritos no início da corrida para a candidatura do Partido Republicano à eleição presidencial de Novembro de 2016.

XS
SM
MD
LG