Links de Acesso

Tribunais aceitam subornos, diz activista angolano

  • Coque Mukuta

Sedrick de Carvalho, activista e jornalista angolano em tribunal

Sedrick de Carvalho, activista e jornalista angolano em tribunal

Activista diz ter testemunhado três casos.

Um dos activistas recentemente libertados em Luanda disse que os tribunais angolanos aceitam subornos para libertar presos.

Sedrik de Carvalho, um dos 17 activistas que aguardam em liberdade o recurso, disse ter testemunhado três casos de suborno

Dois a 2.500 dólares é o valor que os funcionários dos tribunais em Angola cobram para um recluso ser solto, disse o activista.

Sedrik de Carvalho disse que os subornos se estendem mesmo ao Tribunal Supremo.

XS
SM
MD
LG