Links de Acesso

Treze feridos em ataque a militantes da UNITA em Benguela


Alberto Ngalanela, secretário provincial da Unita em Benguela

Alberto Ngalanela, secretário provincial da Unita em Benguela

Segndo ataque no espaço de um mês e Galo Negro acusa polícia de conluio . Jovem de 14 anos ferido a tiro

João Marcos

Treze militantes da Unita ficaram feridos em consequência de agressões imputadas a jovens do MPLA no município do Bocoio, em Benguela, quando se preparavam para um acto político.

Na hora da denúncia, o secretário provincial disse que até agentes da Polícia carregaram sobre os militantes, impedindo a colocação de bandeiras em dois comités de bairro. A policia terá també feito uso de armas de fogo ferindo um menor.

A Administração Municipal não foi poupada nas críticas, tendo o Galo Negro falado numa emboscada reveladora dos níveis de intolerância política.

Em Março, deputados da Unita tinham sido atacados no municipío da Ganda.

As acusações foram feitas durante uma conferência imprensa convocada pelo deputado Alberto Ngalanela para analisar a prestação da Unita ao longo do primeiro trimestre, mas foram os acontecimentos de ontem que dominaram a conferência de imprensa.

A emboscada ocorreu na comuna do Monte Belo, onde o partido de Isaías Samakuva procura consolidar a sua implantação política.

A polícia tinha sido informada da intensão do partido de levar a cabo actividades na zona, mas tinha-se recusado a compareceu para garantir a paz, disse a Unita.

O secretário municipal adjunto José Manuel afirmou que os incidentes começaram quando um elemento do MPLA dirigiu-se aos militantes da Unita afirmando que não eram bem-vindos na zona.

Segundo Manuel , os militantes da JMPLA “emboscaram” depois os militantes do seu partido com garrafas pedras e outros objectos

José Manuel diz que os tiros da Polícia atingiram um menor de 14 anos de idade. O secretário adjunto acrescenta que há militantes detidos.

Os 13 feridos estão fora de perigo.

Já o deputado Alberto Ngalanela, que promete apresentar queixa-crime, salienta que os níveis de intolerância não travam o crescimento do seu partido.

Contactado pela VOA, o secretário para Informaçao do MPLA David Naenda,disse que não estava a par da situaçao, uma vez que se encontra adoentado.

Apesar dos esforços, não foi possível falar com a secretária da JMPLA, nem com uma voz autorizada da Polícia Nacional.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG