Links de Acesso

Três sindicatos de professores ameaçam entrar em greve em Angola

  • Manuel José

(Foto de arquivo) Crianças exploram pequenos computadores portáteis na escola da missão católica Dom Bosco no Sambizanga, Luanda. Angola

(Foto de arquivo) Crianças exploram pequenos computadores portáteis na escola da missão católica Dom Bosco no Sambizanga, Luanda. Angola

Exigem pagamento de subsídios, falta de enquadramento e respeito pela classe.

Os professores do ensino geral enquadrados no SINPROF, no SINPES (Ensino Superior) e no SENPTENU (que engloba professores e trabalhadores não docentes) decidiram criar uma plataforma conjunta para melhor reivindicar os seus direitos.

Em comunicado, os sindicatos apresentaram um ultimato aos ministérios do Ensino Superior e da Educação até o dia 28 de Fevereiro: se as suas reclamações não forem atendidas, podem entrar em greve.

Esta é a primeira vez que os três sindicatos ligados ao sistema de ensino nacional unem-se para reivindicar direitos.

Carlinhos Zassala, porta-voz do encontro, espera pelo diálogo, caso contrário os professores vão à greve.

Em causa, segundo , “estão a falta de pagamento dos subsídios para a maioria dos docentes, a falta de enquadramento dos docentes no estatuto da carreira docente e o abandono a que estão votados os professores do ensino primário ao superior''.

XS
SM
MD
LG