Links de Acesso

Trégua na Síria, Rússia suspendeu ataques aéreos


Síria Fev. 26, 2016.

Síria Fev. 26, 2016.

Combates em grande parte da Síria ocidental e do norte foram interrompidos neste Sábado e a Rússia suspendeu os seus ataques aéreos, sob uma cessação das hostilidades que as Nações Unidas classificaram como a melhor esperança para a paz desde que a guerra civil começou há cinco anos.

Segundo o acordo entre os Estados Unidos e Rússia aceite pelo governo do Presidente Bashar al-Assad e muitos dos seus inimigos, a luta deve cessar para que o auxílio possa atingir civis. E as negociações podem ser abertas para terminar uma guerra que já matou mais de 250 mil pessoas e deixou 11 milhões de deslocados.

A Rússia, que diz que pretende continuar ataques contra áreas detidas por combatentes islâmicos e que não são cobertos pela trégua, disse que iria suspender todos os vôos sobre a Síria durante o sábado para garantir que não haja alvos errados atingidos por engano.

Um comandante rebelde sírio disse que bombardeios do governo tinham parado em algumas partes da Síria, mas continuaram em outros lugares, no que descreveu como uma violação que poderia destruir o acordo.

A trégua representa o ápice de novos esforços diplomáticos que reflectem um campo de batalha dramaticamente alterado desde que a Rússia entrou na guerra em Setembro, com ataques aéreos para apoiar Assad. A intervenção de Moscovo destruiu eficazmente a esperança que os seus inimigos têm mantido por cinco anos - incentivada por Estados árabes e ocidentais - de derrubá-lo pela força.

O acordo é o primeiro do género a ser tentado em quatro anos e, se for mantido, seria a trégua melhor sucedida da guerra até agora.

Mas há pontos fracos neste acordo que não foi assinado directamente pelas partes em conflito da Síria e é menos vinculativo do que um cessar-fogo formal. Ele não cobre grupos jihadistas poderosos como o Estado Islâmico e a Frente Nusra, ramo da Al Qaeda na Síria.


Com Reuters
XS
SM
MD
LG