Links de Acesso

Trabalhadores moçambicanos na África do Sul querem reconhecimento no seu país

  • Simião Pongoane

Cidade do Cabo

Cidade do Cabo

Alguns criaram as suas próprias empresas e outros são empregados de grandes empreitadas devido ao seu talento.

Muitos jovens moçambicanos fazem sucesso na indústria de construção civil na África do Sul sem diplomas universitários, o que não seria possível no seu país.

Uns criaram as suas próprias empresas que empregam compatriotas e chamados "donos da terra" e outros são empregados de grandes empreitadas devido ao seu talento e domínio técnico do trabalho.

"Estou na construção civil, fazendo escolas, bombas de combustíveis e tenho 150 trabalhadores", disse Natalino Ubisse, jovem empresário na construção civil.

Manuel Cardoso afirmou que está na áfrica do Sul há 12 anos e tem "uma pequena empresa com 18 trabalhadores".

Quase todos consideram que em Moçambique não há espaço porque o país está estruturado de forma a lidar apenas com quem possui diplomas universitários.

"Se o Governo pudesse nos ajudar, podemos montar nossos negócios com poucos investimentos que temos porque estamos cansados de viver na África do Sul", disse Manuel Cardoso.

Para João Sitoe, a verdade em que em Moçambique há falta de consideração. "Estamos nós sem diplomas, mas aprendemos e sabemos fazer o trabalho a partir do local onde se faz, mas não fomos à escola, entretanto fazemos coisas boas", diz

Uma das empresas dos jovens moçambicanos baseadas na cidade do Cabo foi subcontratada por uma empreitada sul-africana para a construção da Vila Olímpica que acolheu os Jogos africanos em Moçambique, em Setembro de 2011.

Para os jovens empreiteiros foi mesmo uma autêntica vergonha ganharem obras na sua própria terra através de uma empresa estrangeira só porque não tem diplomas universitários, mas dominam o trabalho.

XS
SM
MD
LG