Links de Acesso

Trabalhadores acusam Oderbrecht Angola de despedimentos injustos

  • Coque Mukuta

Despedimentos ocorreram depois de reclamações, dizem os trabalhadores

A empresa Odebrecht Angola é acusada de ter despedido 16 funcionários na sua base em Cambambe, Kwanza Norte, por reclamarem por melhores condições de trabalho.

A empresa não comentou as acusações dos trabalhadores que afirmam não lhes ter sido dada uma explicação convincente sobre as razões dos despedimentos.

Mário Augusto Domingos, carpinteiro naquela empresa, disse à Voz da América que no dia 14 de Dezembro deu entrada na direcção da empresa uma reclamação dos trabalhadores sobre a forma de avaliação e o direito às férias que a empresa lhes nega. De seguida foram surpreendidos com o despedimento colectivo, sem qualquer notificação por parte dos recursos humanos.

“Apenas por reclamarmos os nossos direitos estamos a ser demitidos” disse.

Domingos diz que após estes despedimentos a empresa recrutou nove novos trabalhadores.

“Eles dizem que é diminuição de quadros mas a empresa empregou nove outros trabalhadores”, disse.

Noteco Toné José Francisco, que ocupava a função de catalogador e foi igualmente dispensado, diz que os despedidos, se sentem injustiçados com a decisão da empresa:

“Uma vez que nós reclamamos os nossos direitos fomos surpreendidos com o despedimento colectivo”, lamentou.

A Odebrecht Angola é uma empresa angolana que opera na área da engenharia, agro-indústria e construção civil. A empresa é uma subsidiária do conglomerado industrial brasileiro Odebrecht, segundo dados, actualmente é a maior empregadora de Angola, com cerca de 20 mil empregados.

As tentativas da VOA junto da Odebrecht para um comentário a esta notícia não tiveram qualquer sucesso.

XS
SM
MD
LG