Links de Acesso

Temos todos que lutar pela democracia - Rafael Marques

  • Manuel José

Rafael Marques de Morais

Rafael Marques de Morais

Activista diz estar pronto a ir a tribunal para defender acusações que fez contra generais no livro "Diamantes de Sangue"

O jornalista e activista cívico Rafael Marques afirma não recear o processo de vários generais contra a sua pessoa devido ao livro que escreveu intitulado "Os diamantes de sangue".

Neste livro, Rafael Marques apresentou denúncias contra vários generais que alegadamente são responsáveis pela morte de muitos cidadãos nas zonas de exploração de diamantes no Leste do país.

Os generais interpuseram uma queixa contra Rafael Marques e solicitam uma indemnizacao de um milhão e duzentos mil dólares, por difamação e calúnia.
Falando à Voz da América o jornalista e activista cívico diz não ter medo e que venha o processo dos generais.

"Eu fiz o meu trabalho de forma consciente e rigorosa e estou à espera que o tribunal marque a data e que venha o julgamento, que venham os generais testemunhar contra mim e que eu possa também contar com as minhas testemunhas" disse.

Para Marques este é mais um processo dos muitos que já enfrentou:
"Eu já fui julgado por ter chamado o Presidente da República de ditador e corrupto! Hoje quem pode dizer que o Presidente não é corrupto? E fui preso por isso mas continuo aqui, é uma questão de consciência, de vez em quando temos que sofrer para defender aquilo que é o bem comum", reiterou.

O investigador garante que nada o vai deter de prosseguir na sua luta por uma Angola melhor.

"Temos de lutar todos os dias até que a democracia em Angola seja um facto e que haja justiça igual para todos os angolanos com os mesmos direitos de oportunidade a escola a saúde por aí fora", acrescentou.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG