Links de Acesso

Kwanza-Sul: Sumbe vai ter escola nacional do Ambiente

  • Fernando Caetano

Governador provincial faz anuncio na abertura do Conselho Consultivo Alargado do Ministério do Ambiente, no Sumb, e por ocasião do 31 de Janeiro dia nacional do ambiente.

Eusébio de Brito Teixeira enalteceu as condições ambientais da província mostrou-se bastante preocupado com o quadro actual da região.


O governante sustentou que as alterações climáticas são uma ameaça ambiental que interferem no desenvolvimento, fruto de fenómenos naturais mas também da actividade humana como a exploração excessiva dos recursos naturais.

Com esta escola ambiental as autoridades pretendem mudar a mentalidade das novas gerações de modo a que consigam preservar o ambiente.

A província da Huíla trouxe para o conselho consultivo alargado vários assuntos como o combate cerrado a todos os níveis contra os resíduos sólidos.

Calos Campos, director provincial da agricultura, pescas e ambiente, considera o fórum como a porta de toque para que cada região espelhe os grandes problemas ambientais principalmente das comunidades onde o homem se apresenta como artífice das alterações climáticas:

«A grande preocupação de que o lema é as alterações climáticas em que o homem é o artífice dessas alterações deve em primeiro lugar trabalhar numa forte campanha de educação ambiental para encontrarmos mecanismos conforme vai acontecer com a sinistralidade em Angola, também fazer-mos a educação ambiental por um lado e por outro lado para começarmos a nos precaver com aquilo que poderá ser a grande explosão demográfica».

Durante dois dias os participantes vão debruçar-se sobre o plano sectorial contido no programa executivo 2012/2013 e avaliar o grau de cumprimento das orientações saídas do último conselho consultivo realizado na província do Bié.

O Conselho Consultivo Alargado do Ministério do Ambiente tem por lema este ano, "Alterações Climáticas, Desafio para o Desenvolvimento Sustentável."

Participam do evento delegações das dezoito províncias, o secretário do presidente da República José Peixoto, o secretário de Estado para o Ambiente Nsiyanga Abílio e o representante do Fundo das nações Unidas para a Alimentação Mamadou Dialló. Os trabalhos terminam amanhã 31 de Janeiro.
XS
SM
MD
LG