Links de Acesso

Sudão do Sul: Violência faz 200 mil deslocados

  • Redacção VOA

O porta-voz da agência da ONU para os refugiados disse à VOA que mais de 10 mil sul-sudaneses fugiram para os países vizinhos.

As conversações para tentar por termo à violência no Sudão do Sul devem iniciar-se hoje no momento em que um número cada vez maior de civis fogem das usas residências.

De acordo com as Nações Unidas mais de 200 mil pessoas já foram deslocadas em consequência da violência política e étnica que se verifica no país desde meados do mês.

O porta-voz da agência da ONU para os refugiados, Daniel MacIsaac disse à VOA que mais de 10 mil sul-sudaneses fugiram para os países vizinhos: “Claro que estamos extremamente preocupados com a segurança dos refugiados e com a sorte dos sul-sudaneses deslocados no seu próprio país. O acesso a essas pessoas tem também sido dificultado pelos combates”.

Muitos dos deslocados procuraram refúgio nas bases da ONU em Juba, Bor, Pibor, Malakal e Bentiu. MacIsaac afirma que a sua agência estava a prestar assistência nesses locais: “ Cerca de 75 mil pessoas refugiaram-se nas diferentes bases e instalações da ONU através do país. Trata-se portanto de uma grande responsabilidade: proteger essas pessoas e também abriga-las.”

Entretanto, delegados do presidente Salva Kiir e do líder rebelde Riek Machar encontram-se já na capital etíope para conversações de paz que deverão iniciar-se ainda hoje.

A violência no país já fez mais de um milhar de mortos e ontem verificaram-se mais confrontos entre as forças governamentais e forças leais a Machar na cidade de Bor, a capital do estado de Jonglei.

O governo afirma que as suas forças se retiraram parcialmente de Bor mas continuam os confrontos nos arredores da localidade.

O presidente Kiir declarou entretanto o estado de emergência no estado de Jonglei assim como no estado de Unity, um estado produtor de petróleo e que tem sido igualmente palco de violência.
XS
SM
MD
LG