Links de Acesso

“Status Quo”, a crise moçambicana nas telas de Nelsa Guambe

  • Amâncio Miguel

Nelsa Guambe, pintora moçambicana

Nelsa Guambe, pintora moçambicana

"Temos uma elite que tem muito ou de tudo, e isso preocupa a maioria que não tem nada”, diz a jovem pintora.

A jovem pintora moçambicana aborda a crise moçambicana na sua nova exposição, no Centro Cultural Franco Moçambicano, em Maputo.

A exposição ´Status Quo´ "é uma reflexão de Moçambique agora, do estado emocional das pessoas sobre os diversos assuntos económicos, sociais e políticos", diz.

Nelsa detalha:“Preocupa-me a subida de preços. As pessoas estão angustiadas. Temos uma elite que tem muito ou de tudo, e isso preocupa a maioria que não tem nada”.

Na exposição “Status Quo”, continua, “é um pouco desta frustração que retrato. Não é só o meu ponto de vista; é uma visão sobre o que está a acontecer agora”

Nelsa Guambe, obra

Nelsa Guambe, obra

Ela acredita que através das artes, a mensagem pode alcançar a muitos, mesmo os que não apreciam pintura ou escultura.

“Acho que é uma plataforma necessária para procurar falar dos nossos problemas, procurar soluções colectivas (…) é necessário procurar meios de resolver”.

Sem apoio directo dos principais doadores, Moçambique enfrenta uma crise financeira desde meados de 2015.

Por outro lado, o país vive num conflito militar, após a recusa dos resultados das eleições de 2014 pela Renamo, alegando fraude da Frelimo, no poder.

Nas artes, diz Nelsa, o impacto da crise é já visível.

“O nosso material (de trabalho) está muito mais caro. Isso é já um grande problema, é uma limitação muito grande.”, reclama.

Peça de arte feita por Nelsa Guambe usando material reciclado

Peça de arte feita por Nelsa Guambe usando material reciclado

Mas em contrapartida , diz “é uma oportunidade para procurar outro material para reciclar”.

Acompanhe a conversa com Nelsa Guambe, artista moçambicana nascida em Chicuque, Inhambane, em 1987.

XS
SM
MD
LG