Links de Acesso

Síria: Divergências persistem entre Estados Unidos e Rússia

  • Redacção VOA

Presidente Barack Obama durante conferência de imprensa na China.

Presidente Barack Obama durante conferência de imprensa na China.

Os Estados Unidos e a Rússia estão a tentar finalizar um acordo para o cessar-fogo na Síria que permitiria a entrada no país de mais ajuda humanitária.

Os contactos estão a ser realizados no momento em que os principais lideres mundiais estão reunidos em Hangzou na China para a cimeira do Grupo G-20.

Os dois países pareciam estar próximos de um acordo mas permanecem ainda divergências de monta.

Espera-se que o presidente americano Barack Obama e o seu homologo russo Vladimir Putin falem informalmente sobre o assunto à margem da cimeira , mas para já o encontro ainda não se verificou.

“Temos grandes divergências em relação aos russos em termos das partes que apoiamos e também acerca do processo necessário para levar a paz à Síria”, disse o presidente Obama.

Entretanto, o presidente americano Barack Obama garantiu ao seu homologo turco Recep Erdogan que Washington está empenhada em levar à justiça os responsáveis pelo golpe de estado de Julho passado na Turquia mas não disse que os Estados Unidos extraditariam um clérigo acusado por Ankara.

Os dois líderes encontraram-se durante à margem da cimeira do Grupo G-20 a decorrer na China.

A Turquia diz que o clérigo, Fetula Gullen, de 75 anos de idade, que vive no exilio desde 1999 no estado americano da Pensilvânia, foi o cérebro do golpe, algo que o clérigo nega com veemência.

A Turquia quer a extradição de Gullen mas as autoridades americanas dizem que até agora Ankara não forneceu ainda provas do seu envolvimento.

XS
SM
MD
LG