Links de Acesso

SINPROF diz que governador mente

  • Redacção VOA

Esola debaixo da arvore na Lunda norte (Foto Coque Mukuta)

Representante sindical acusa governador da Lunda Norte de "puras mentiras" sobre a greve dos professores

São “puras mentiras” as acusações de que a greve dos professores da Lunda Norte esteja a ser fomentada pela oposição partidária e que algumas das revindicações não são da sua competência, disse um representante sindical.




José Abreu Tambatamba, do Sindicato Nacional dos Professores, (SINPROF) reagia a acusações do governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, disse que a UNITA, CASA CE e PRS estavam por detrás da greve e que exigências do sindicato para aprovarem a nomeação de directores não fazem parte da sua competência.

“Isto são puras mentiras,” disse Tambatamba para quem sendo o sindicato “um parceiro do governo “ tem o dever de “opinar na nomeação de directores” para garantir a sua qualidade.

O sindicato, disse, quer garantir que os directores têm “qualidades profissionais, que conhecem a pedagogia, a didáctica”.

“ São esses que devem ser nomeados directores,” acrescentou afirmando que directores sem os necessários requisitos estão a ser nomeados para posições de directoria de escolas.

Interrogado sobre declarações do governador que tinham sido já aprovados os fundos para o pagamento de subsídios em atraso, o sindicalista disse que nesse caso o governo deve convocar os representantes dos professores para os informar disso e para se acertar no método de entrega dos mesmos.

José Abreu Tambatamba insurgiu-se contra o facto das autoridades terem suspenso o pagamento de salários de sindicalistas e de ao mesmo tempo terem reduzido o pagamento de salários de professores em greve.

“Isto é uma greve lícita, não é ilícita,” disse.

Quanto ás acusações de envolvimento de partidos políticos da oposição na greve, José Abreu Tambatamba disse que os professores não fazem distinções partidárias e isso inclui membros do MPLA.

“Para nós não há professores da UNITA, FNLA, CASA CE, PRS e MPLA,” disse.
“Somos professores que trabalhamos para a formação, instrução, educação dos quadros para o bem do governo e para o bem do estado,” disse.

“A alegação de que o Dr. Isaías Samakuva está a interferir na greve dos professores é uma pura mentira,” acrescentou.

A greve dura há quase dois meses
XS
SM
MD
LG