Links de Acesso

Sindicato dos Jornalistas Angolanos critica postura da Ceast

  • Redacção VOA

Teixeira Candido, secretário-geral do SJA

Teixeira Candido, secretário-geral do SJA

Em causa despedimentos na Rádio Ecclésia.

O Sindicato de Jornalistas Angolanos (SJA) acusa a Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe (Ceast) de falta de solidariedade para com os jornalistas e trabalhadores da Rádio Ecclésia que continuam a ser despedidos.

Em nova divulgada nesta quarta-feira, 13, o SJA lamenta que a expectativa criada com a reunião mantida com a Ceast, na primeira semana de Março, em Ndalatando, Kwanza Norte, “não passou disse mesmo, pois a direcção da Rádio Ecclésia continua a despedir, estando previstos mais despedimentos no próximo dia 15, sob o olhar silencioso da Ceast.

O secretário-geral da classe jornalística lembra também que o presidente da Ceast, Dom Filomeno Vieira Dias, “prometeu no encontro mantido como SJA, no dia 19 de Fevereiro, submeter as propostas da organização sindical à reunião dos bispos e, posteriormente, agendar um novo encontro que até ao momento não aconteceu”.

Teixeira Cândido, que assina o comunicado, manifesta-se também “surpreendido” com os critérios que a direcção da Ecclésia tem adoptado na selecção dos profissionais a despedir, “elegendo preferencialmente os mais experimentados e o de reconhecida qualidade profissional”.

O SJA considera ainda que a “atitude de indiferença da Ceast” configura uma “gritante contradição com a Doutrina Social da Igreja Católica” e apela para que sejam “garantidos aos que ficam condições de segurança laboral”.

O sindicato entende “ser inútil qualquer esforço da sua parte, com vista a cautelar os empregos dos profissionais da Rádio Ecclésia”.

Como informou a VOA em tempo, a Rádio Ecclésia anunciou uma série de despedimentos, justificada com a crise económica actual.

XS
SM
MD
LG