Links de Acesso

Senado continua com processo de impugnação de Dilma Rousseff

  • Redacção VOA

Renan Calheiros

Renan Calheiros

Renan Calheiros chamou de brincadeira com a democracia a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados de suspender o processo.

O presidente do Senado brasileiro, Renan Calheiros decidiu dar continuidade à tramitação do processo de impugnação da presidente Dilma Rousseff à revelia do do presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, que anulou a votação do dia 17 de abril.

A decisão de Calheiros foi tomada após consultas ao regimento interno do Senado e conversa com líderes partidários na sua residência.

“[Quando o Senado recebeu o processo] disse que a tramitação não seria tão célere de modo que parecesse apressado nem tão demorada de modo que parecesse procrastinação. Aceitar essa brincadeira com a democracia seria ficar pessoalmente comprometido com o atraso do processo”, declarou Renan Calheiros no plenário do Senado.

“Nenhuma decisão monocrática pode se sobrepor à decisão colegiada, tanto mais quando essa decisão foi tomada pelo mais relevante colegiado da Casa [...] Por todo o exposto, deixo de conhecer o ofício da Câmara dos Deputados e determino sua juntada aos autos da denúncia com esta decisão”, completou o presidente do Senado.

Com a decisão de Renan Calheiros de dar continuidade à tramitação do processo de afastamento, o resumo do relatório que defende a impugnação de Dilma Rousseff será publicado no “Diário Oficial do Senado” e começará a contar o prazo de 48 horas para que o relatório possa ser votado pelos senadores.

A sessão de votação do parecer está prevista para iniciar na manhã desta quarta-feira, 11.

Entretanto, líderes partidários na Câmara dos Deputados favoráveis à impugnação decidiram na noite desta segunda-feira, 9, apresentar um recurso nesta terça-feira, 10, no plenário para derrubar a decisão do presidente interino da Casa, Waldir Maranhão, de tentar anular votação do processo.

XS
SM
MD
LG