Links de Acesso

Seguidores de Kalupeteka impedidos de se reunirem

  • Coque Mukuta

José Julino Kalupeteka

José Julino Kalupeteka

Reagem com alívio às declarações do líder da seita de que ele está bem.

Fiéis da seita A Luz do Mundo dizem ter ficado aliviados depois de verem o seu líder José Julino Kalupeteca na Televisão Pública de Angola (TPA) a confirmar que está bem de saúde. Entretanto, muitos deles continuam escondidos nas matas por temerem represálias por parte das autoridades angolanas, que lhes proibiram de se reunirem.

“Pelo menos já sabemos como está e onde está, por isso estamos mais tranquilos, porque as portas estavam fechadas”, disse à VOA, um seguidor de Kalupeteka que pediu o anonimato por medo de represálias.

A nossa fonte vai mais longe e diz que agora são proibidos de cantar ou mesmo visitar fiéis em suas casas. “Apenas posso orar sozinho, não podemos visitar um irmão que estiver em dificuldade”, continua a mesma fonte.

Em relação ao paradeiro do filho de José Julino Kalupeteca, convidado da edição da passada sexta-feira, 1 de Maio, do programa Angola Fala Só, da VOA, afirmou desconhecer o seu paradeiro: “Depois de dar a entrevista na vossa rádio, ele sofreu ameaças e saiu daqui onde nós estamos”, denunciou o seguidor de José Julino Kalutepeka.

Recorde-se que o filho do líder A Luz do Mundo solicitou, aqui na VOA, a intervenção dos Estados Unidos e das Nações Unidas para ajudar a encontrar os seguidores da seita que ainda estão vivos nas matas do Huambo.

A 16 de Abril, oito polícias morrreram em confrontos com seguidores da seita A Luz do Mundo no monte Sumi, no Huambo, depois de outro agente policial ter falecido no dia anterior no município da Caala, em Benguela.

Segundo as autoridades, 13 civis resultaram mortos no confronto, mas a Unita denunciou a morte de 700 pessoas e a Casa-CE, cujo líder Abel Chivukuvuku visitou o monte Sumi, considerou ter havido uma chacina no local.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG