Links de Acesso

Secreta inglesa espiou José Eduardo dos Santos

  • Redacção VOA

José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola

José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola

Jornal Le Monde diz que informação foi enviada à Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos.

Os serviços secretos britânicos fizeram escutas telefónicas ao Presidente angolano pelo menos durante o ano de 2009, de acordo com o jornal francês Le Monde.

Nesse ano, segundo aquele importante jornal francês, os serviços secretos britânicos enviaram à Agência Nacional de Segurança, dos Estados Unidos informações interceptados a Santos, em virtude de “Angola ter sido atingida pela descida brusca dos preços das matérias-primas e a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, pretendia deslocar-se a Luanda para reforçar a cooperação estratégica”.

A fonte do Le Monde é uma série de documentos entregues pelo antigo espião americano Edward Snowden ao site The Intercept, do antigo jornalista do inglês Guardian, Glenn Greenwald.

“Na primeira linha dos alvos do GCHQ figuram chefes de Estado e primeiros-ministros", escreve o jornal, que iniciou na quarta-feira, 7, uma série de artigos sobre escutas realizadas pelos serviços secretos ingleses a dirigentes, empresários, movimentos rebeldes, empresas de telecomunicações e organizações internacionais de pelo menos 20 países africanos.

A Guiné-Bissau também surge como tendo sido vigiado de perto, com os serviços secretos ingleses a interceptar comunicações ao ministro dos Negócios Estrangeiros, conselheiros diplomáticos, embaixadas de outros países e personalidades ligadas a organizações internacionais como a ONU e a União Africana.

Argélia, Líbia, Mali, Níger, Chade, Sudão, Eritreia, Guiné, Serra Leoa, Libéria, Gana, Togo, Nigéria, Somália, Congo, República Democrática do Congo e Zimbabué foram outros países africanos que estiveram na mira da secreta inglesa.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG