Links de Acesso

São Tomé: Greve dos professores entra no quinto dia


As negociações prosseguem e a população espera mais flexibilidade tanto do governo como do sindicato.

A greve dos professores em São Tomé e príncipe já vai no seu quinto dia e o consenso ainda parece ser uma realidade distante.
O ministério da educação através de um comunicado de imprensa acusou o sindicato de tentar impedir os professores que querem dar aulas de o fazer e ameaçou atribuir faltas injustificadas aos grevistas.

Por sua vez o sindicato acusa o governo de tentar coagir os professores a furarem a greve e afirma que esta postura é um atentado contra as leis laborais vigentes no país.

Enquanto isso a população reclama os dias que seus filhos estão fora das salas de aulas e apelam para que as partes cheguem a um entendimento.
Recorde-se que esta semana houve uma ronda negocial entre o ministério da educação e o sindicato, mediada pela direcção do trabalho, mas não houve grandes resultados.

As negociações prosseguem e a população espera mais flexibilidade tanto do governo como do sindicato e que através do diálogo se chegue ao entendimento para que os 80 mil alunos inscritos no sistema de ensino público nacional possam voltar às aulas.

Tamara Águas
VOA/STP

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG