Links de Acesso

São Tomé continua às escuras

  • Óscar Medeiros

A crise energética agudizou-se nas últimas semanas, a administração pública está quase paralisada e os utentes cada vez mais desesperados.

O governo de São Tomé e Príncipe está a negociar com o ministério de energia de Portugal uma solução para a crise energética que assola o país.
A situação está cada vez pior e os utentes reclamam prejuízos elevados.
A crise de energia eléctrica agudizou-se nas últimas semanas, a administração pública está quase paralisada e os utentes cada vez mais desesperados.

No sector privado as queixas multiplicam-se. Quem trabalha por conta própria fala em prejuízos avultados.

Nos postos de trabalho os utentes da empresa de água e electricidade só somam prejuízos e em casa não têm como conservar os alimentos.

Os electrodomésticos também não resistem ao vai-e-vem da corrente eléctrica de má qualidade.

O governo está preocupado com a situação e iniciou negociações com o ministério de energia de Portugal para a montagem de centrais eléctricas de emergência no país com o objectivo de minimizar a crise energética.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG