Links de Acesso

Países da África Austral incrementam luta contra tráfico humano

  • Francisco Júnior

Jacinta Hofnie, Oficial de Programas da Unidade, Secretariado da SADC, responsável área Combate Tráfico de Seres Humanos.

Jacinta Hofnie, Oficial de Programas da Unidade, Secretariado da SADC, responsável área Combate Tráfico de Seres Humanos.

Os métodos dos traficantes de seres humanos, o contexto, a situação que se vive na região mudaram e, por isso, os países da África Austral querem mudar também a estratégia para combater o problema.

Essas razões estão na origem da revisão do Plano de Acção Estratégico Decenal para o Combate ao Tráfico de Pessoas aprovado pela Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral (SADC).

A namibiana Jacinta Hofnie, da Unidade responsável pela área de Combate ao Tráfico de Seres Humanos, explicou à voa que o Plano revisto vai ser entregue às autoridades competentes, para análise, e melhoramento e, depois, submetido aos Chefes de Estado e de Governo para aprovação, ainda este ano.

De 2013 a 2016, foram gastos cerca de três milhões de dólares americanos, sendo que uma das actividades desenvolvidas pela SADC foi a de pressionar e ajudar os Estados membros a adoptarem uma legislação especifica a criminalizar o tráfico de seres humanos.

Neste momento, 13 dos 15 Estados já têm leis que punem o crime de tráfico humano, faltando apenas a Namíbia e a República Democrática do Congo.

Jacinta Hofnie diz que a SADC vai necessitar de fundos adicionais para implementar o plano que está a ser revisto e espera que, de novo, a União Europeia possa apoiar.

Em Gaberone, capital do Botswana, jornalistas dos países membros da SADC estão a participar num seminário sobre matérias ligadas ao tráfico de seres humanos, no momento em que há evidências de um agravamento do número de casos de tráfico humano, apesar da falta de dados.

XS
SM
MD
LG