Links de Acesso

São Tomé inicia "Diálogo Nacional"

  • Óscar Medeiros

O evento político fica marcado pela ausência do partido que venceu as últimas eleições legislativas com 48 por cento dos votos.

O Presidente de São Tomé e Príncipe, Manuel Pinto da Costa, presidiu hoje, 24, à abertura do denominado “ Diálogo Nacional”. O evento político que tem por objectivo encontrar consenso para pôr em marcha um plano de desenvolvimento do país ficará marcado pela ausência do partido que venceu as últimas eleições legislativas com 48 por cento dos votos.

Consenso foi uma das palavras mais ouvidas no primeiro dos cinco dias de debate sobre o Diálogo Nacional organizado pelo Presidente da República.

Consenso para tirar São Tomé e Príncipe da difícil situação económica e social em que se encontra é o principal objectivo do evento político que deverá definir outro rumo para o país.

Consenso é também de que o país necessita pôr fim à instabilidade política e governativa dos últimos 23 anos do regime multipartidário. A mudança do actual sistema de governação para o presidencialismo é apontada como solução para esta última preocupação levantada pelo Chefe de Estado são-tomense, Manuel Pinto da Costa.

Mas como alcançar o consenso para esta e outras questões?

É a pergunta que o Pastor Dias Marques da Igreja Adventista do Sétimo Dia deixou no ar durante o primeiro dia de debate sobre o Diálogo Nacional.

A ADI diz que é a favor do diálogo para resolver os problemas do país mas não concorda com a metodologia e o formato imposto pelo Presidente da República para a realização do Diálogo Nacional.

O Diálogo Nacional sem a presença do maior partido político do país prossegue até à próxima sexta-feira com a discussão de três temas: promoção da democracia, promoção do desenvolvimento económico, social e cultural e a consolidação da unidade nacional e moralização da sociedade.
XS
SM
MD
LG