Links de Acesso

Rui Falcão: Perdoai aos ricos tal como perdoamos aos inimigos

  • Armando Chicoca

 Rui Falcão - governador do Namibe

Rui Falcão - governador do Namibe

Dirigente do MPLA no Namibe apela à "paciência" no combate à corrupção e diz que em todo mundo houve quem fizesse fortuna com a guerra

Perdoai os ricos tal como perdoámos os nossos inimigos, foi o apelo do Primeiro Secretário do MPLA no Namibe, o governador Rui Falcão.

Rui Falcão fez o apelo para que se perdoe os que enriqueceram na guerra, na sala nobre do Comité Provincial daquele partido, na passada quinta-feira, em acto antecedido do encontro com os professores.

O dirigente do MPLA no Namibe disse que o fenómeno de enriquecimento pela guerra não é algo restrito a Angola.

“Nós temos que saber a partir da própria história encontrar a justificação para os fenómenos”, disse.

“As maiores riquezas americanas foram constituídas aquando da guerra da independência, as maiores riquezas da Europa foram constituídas aquando da primeira e da segundo guerra mundiais. Angola não poderia ser diferente. Haveria sempre alguns que aproveitariam do momento para enriquecer”, acrescentou.

«Caros camaradas! Nós fomos magnânimos na vitória, nós fomos capazes de perdoar gente que matou no nosso país e não somos capazes de perdoar aqueles que se enriqueceram?» interrogou o dirigente politico do MPLA, Rui Falcão.

No encontro a que estiveram também presentes, magistrados, membros do governo da província e responsáveis dos vários segmentos da vida pública, Rui Falcão afirmou que é preciso “paciência” para se combater a corrupção em Angola .

“Os senhores juízes podem condenar milhares, a corrupção não vai acabar enquanto a lei não regular melhor a sociedade", disse.

""nquanto cada um de nós não for defensor do direito colectivo, a nossa sociedade vai continuar a enfermar deste tipo de problemas”, afirmou.

Disse ainda que o MPLA claramente não defende nenhum corrupto.

“Quem cometer erros os juízes que o julguem, as cadeias estão aí, ainda têm espaço”, disse no meio de risos da plateia.

«Todos nós criticamos a corrupção, mas se calhar eu não errarei se disser que todos os que estão nesta sala já uma vez na vida deram um dinheirito para acelerar a solução de um problema legal. Então, nós somos ou não partícipes desta corrupção?” interrogou acrescentando que a corrupção tem que se combater “pelo nosso comportamento”.

“É isso que o líder da nação diz, temos que ter paciência», acrescentou o primeiro secretário provincial do Namibe do MPLA e governador da província, Rui Falcão.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG