Links de Acesso

Marco Rubio impressiona analistas no primeiro debate das presidenciais

  • Redacção VOA

Candidatos Republicanos

Candidatos Republicanos

Donald Trump indica que poderá ser candidato independente se não for escolhido pelos republicanos.

A campanha para as eleições presidenciais americanas de 2016 arrancou ontem à noite com dois debates transmitidos pela cadeia de televisão Fox.

As atenções estavam viradas para Donald Trump, o bilionário americano que com declarações bombásticas provocadoras e, segundo alguns, às vezes não muito educadas, foi catapultado para o topo das sondagens e para as paragonas dos jornais.

Donald Trump durante o debate

Donald Trump durante o debate

Tudo começou quando Trump se recusou na primeira pergunta a dizer se apoiaria um eventual candidato republicano que não ele. Também não colocou de lado a possibilidade de concorrer como independente caso não seja nomeado.

Muitos analistas consideram que, a acontecer, irá quase que certamente garantir a derrota do candidato republicano nas presidenciais.

O debate não foi inteiramente dominado pelo bilionário.

Muitas vezes, ele foi apenas espectador em trocas de opiniões duras como entre o governador Chris Cristie, de Nova Jersey, e o senador Rand Paul sobre segurança nacional e liberdades dos cidadãos.

É sempre difícil e de certo modo subjectivo decidir quem venceu ou pelo menos foi o grande beneficiado deste debates.

Janell Ross, do Washington Post, disse que embora o debate tenha sido um bom entretetimento pouco ou nada de novo se aprendeu.

“Trump foi Trump”, e os outros nove disseram o que se esperava deles, escreveu Ross, para quem não houve muito em termos de aspectos específicos de política, ideias grandes ou novas.

Marco Rubio

Marco Rubio

Mas parece haver um denominador comum entre os candidatos que, de acordo com os analistas, se saiu bem deste primeiro debate: Marco Rubio, o candidato mais jovem e actual senador pelo Estado da Florida.

Chris Cilliza, do Washington Post, colocou-o no topo da lista do que disse serem os vencedores do debate

Michael Barbaro e Nicholas Confessore, do New York Times, disseram que Rubio teve uma noite persuasiva.

Outro candidato que parece ter impressionado os analistas foi o governador do Ohio John Kasich, descrito por um analista como tendo projectado uma imagem de ser um conservador, mas uma pessoa razoável e diferente de muitos dos outros.

No que diz respeito ao primeiro debate entre os sete últimos das sondagens a opinião é unânime.

Quem venceu foi a antiga directora executiva da companhia de computadores Hewlet Pacckerd Carly Fiorina.

Dan Balz, do Washington Post, escreveu que Fiorina distinguiu-se claramente dos outros candidatos.

Carly Fiorina

Carly Fiorina

“Num mundo mais perfeito, Fiorina deveria ter estado no debate principal devido ao que fez no primeiro”, escreveu Balz.

Entre o publico que assistiu ao debate, alguns, como Ian Walters, disseram ter ficado satisfeitos com o que viram.

“Foi boa televisão e houve uma boa discussão de política”, disse Walters que se classificou de conservador

Já John Schieman, que se classificou a si mesmo como independente, considerou que há demasiados candidatos e acrescentou duvidar se na verdade muitos estão ali para tentarem ser o candidato republicano.

“Penso que metade deles estão ali só pela publicidade, talvez para daqui a quatro ou oitos anos serem de novo candidatos ou então para ver se são escolhidos como candidatos a vice-presidente ou para um posto no Governo”, concluiu Schieman.

XS
SM
MD
LG