Links de Acesso

Revista Time elege as 100 pessoas mais influentes de 2015

  • Redacção VOA

Papa Francisco, Barack Obama, Raul Castro

Papa Francisco, Barack Obama, Raul Castro

A revista TIME publicou na semana passada a sua tradicional lista das celebridades, líderes e activistas, classificados pela publicação como os mais influentes de 2015. Entre eles estão Barack Obama, o Papa Francisco e o cantor Kanye West.

A revista TIME indicou o Presidente dos Estados Unidos Barack Obama o de Cuba, Raúl Castro, e o Papa Francisco, assim como outros 97 líderes, ícones, artistas e pioneiros, na sua edição de 2015 das 100 pessoas mais influentes do mundo. A editora da revista, Nancy Gibbs, diz que há uma importante distinção a ser feita entre poder e influência.

“O alcance do poder é limitado, a atingir somente as pessoas que você pode controlar. A influência, no entanto, não tem limites, pois uma grande ideia, causa, cura ou criação, podem ser compartilhadas imediatamente e, a nível global, na palma da sua mão”.

Kanye West

Kanye West

A lista inclui pessoas famosas no mundo todo, como o rapper Kanye West, mas também dá espaço para rostos menos conhecidos pelo público. Tais pessoas aproveitam a oportunidade para divulgar o seu trabalho numa plataforma global.

A activista nigeriana Obiageli Ezekwesili, líder do movimento “Bring back our girls”, usou a ocasião para promover a sua missão de encontrar as mais de 200 raparigas sequestradas pelos terroristas do Boko Haram em 2014.

“Isso com certeza ajuda a relembrar constantemente o mundo de que nossas raparigas ainda não voltaram. Há um ano, quase todos sabiam que 219 jovens haviam sido capturadas por terroristas. De repente, o mundo mudou e preocupou-se com outros assuntos. Se voltarmos a chamar a atenção para o sequestro, todos podem se juntar novamente e tentar o seu resgate”.

O mundo também pode unir esforços para a captura de Abubakar Shekau, incluído na lista dos terroristas, para aumentar a consciencialização sobre as inúmeras atrocidades cometidas durante a sua liderança do Boko Haram, que recentemente se alinhou ao grupo Estado Islâmico.

Outros lutam por justiça social, incluindo igualdade para transgéneros, empoderamento feminino e a defesa dos pobres.

Bryan Stevenson, fundador da Iniciativa para a Justiça Igualitária, dedicou a sua carreira a lutar contra a discriminação racial, e agora advoga em prol dos prisioneiros nos Estados Unidos. Ele diz que celebridades têm a responsabilidade de promover e incentivar os debates sobre esses assuntos.

“Não há dúvidas de que a história desse país foi construída por artistas, celebridades e personalidades famosas, que tomaram um importante lugar como líderes de movimentos contra injustiças sociais, e eu acho que essa geração precisa fazer o mesmo”.

A lista de 2015 inclui também celebridades como Julieanne Moore, Bradley Cooper, Emma Watson e Kim Kardashian.

XS
SM
MD
LG