Links de Acesso

Renamo não aceita vitória da Frelimo e de Filipe Nyusi

  • Simião Pongoane

Conselho Constitucional reconhece que houve irregularidades, mas considera que as mesmas não tiveram impacto nos resultados anunciados.

Em Moçambique, o Conselho Constitucional(CC) confirmou hoje, 30, a vitória do candidato presidencial da Frelimo Filipe Jacinto Nyusi nas eleições de 15 de Outubro , derrotando Afonso Dhlakama, da Renamo, e Daviz Simango, do,MDM.

Mas a Renamo, o maior partir da oposição, não reconhece os resultados anunciados. Alega que houve muita fraude e irregularidades no processo eleitoral e exige a formação do chamado Governo de gestão, cujos pormenores serão apresentados em Janeiro próximo, segundo André Majimbire, mandatário do partido.

No entanto, apesar da vitoria, a Frelimo perdeu 47 assentos no Parlamento a favor da Renamo e do MDM, que aumentaram o seu desempenho.

O MDM reconhece que foi o maior vencedor, e considera que estas foram as eleições mais fraudulentas na história da jovem democracia moçambicana, segundo o seu líder Daviz Simango, a partir da segunda maior cidade do país, a Beira, onde exerce o cargo de presidente municipal.

O CCreconhece que houve irregularidades, mas considera que as mesmas não tiveram impacto nos resultados anunciados.

As eleições foram acompanhadas por mais de 10 mil observadores, dos quais 526 estrangeiros, e mais de mil e 800 jornalistas nacionais e estrangeiros.

Filipe Jacinto Nyusi aceitou a vitória no seu primeiro discurso publico como Presidente a partir da sede nacional do seu partido e agradeceu os seus adversários políticos pelo trabalho na campanha eleitoral. Na ocasião, falou do conceito de inclusão de todos os moçambicanos na solução dos seus problemas dominados pela pobreza.

O primeiro maior teste de Filipe Nyusi será a formação do Governo no meio das reclamações da Renamo.

Os moçambicanos em geral apelam ao diálogo, inclusão e bom senso.

XS
SM
MD
LG