Links de Acesso

Renamo continua a insistir em medianeiros estrangeiros

  • Eduardo Ferro

O líder da Renamo está "bem de saúde e em Moçambique", afirmou à VOA o secretário-geral do maior partido da oposição, Manuel Bissopo.

Em entrevista à VOA, Manuel Bissopo recordou o ataque de 21 de Outubro, quando o exército entrou na base da Renamo, em Sadjundjira, na província de Sofala, num ataque, que, segundo ele, “apanhou de surpresa o líder do partido, Afonso Dhlakama”.

Manuel Bissopo voltou a Maputo após três semanas em fuga ao exército governamental.


O secretário-geral da Renamo disse ainda que o maior partido da oposição em Moçambique "não deseja a guerra" e manifestou-se disponível para retomar o diálogo com o governo, mas com mediadores nacionais e estrangeiros.

O governo de Moçambique já manifestou disponibilidade para acolher mediadores nacionais nas reuniões, que se iniciaram em Maio, e que não produziram ainda qualquer resultado, mas opõe-se à presença de estrangeiros.

A Renamo boicotou as eleições municipais da passada quarta-feira, que deram mais uma vitória à Frelimo, mas que revelou também um grande crescimento do MDM .
XS
SM
MD
LG