Links de Acesso

Conflitos geraram 44 milhões de refugiados em 2010


Conflitos geraram 44 milhões de refugiados em 2010

Conflitos geraram 44 milhões de refugiados em 2010

Sete milhões de refugiados vivem no exílio há mais de cinco anos e alguns há mais de 30

A ONU afirma que o número de refugiados em todo o mundo atingiu o número mais elevado dos últimos 15 anos, concluindo que são as nações mais pobres que estão a sofrer mais em resultado deste agravamento.

Um novo relatório refere que, em todo o mundo, 43 milhões e 700 mil pessoas foram forçadas a abandonar as suas casas devido a conflitos registados até finais do ano 2010.

De acordo com a agência de refugiados da ONU, que acaba de revelar o seu relatório anual intitulado “Tendências Globais 2010,” estão a ser assistidos mais de 25 milhões daqueles refugiados e desalojados.

O relatório sublinha a tendência negativa do aumento de vítimas de conflitos, concluindo que estão a fracassar as diversas formas de tentar achar uma solução a longo prazo para resolver o problema dos refugiados.

O Alto-comissário adjunto para os Refugiados, Alexander Aleinikoff, nota que mais de sete milhões de refugiados têm vivido no exílio mais de cinco anos e alguns durante mais de 30. As perspectivas de regressarem aos seus países num futuro próximo são mínimas. Disse Aleinikoff: “O número de desalojados reassentados está a diminuir. Apenas um por cento - ou menos - dos refugiados de todo o mundo são reassentados por ano. Este ano, irão ser menos de cem mil pessoas de um total de dez milhões. O número de retornados a casa, em 2010, foi inferior a 200 mil, o que é a menor percentagem numa década”.

Aleinikoff afirma que as causas que levam ao deslocamento das populações não estão a desaparecer. E, pelo contrário, nota que novos conflitos surgiram no Norte de África, na Costa do Marfim, na Síria e no Sudão. Adicionalmente, milhões de pessoas, em todo o mundo, estão sem casa em resultado de desastres naturais, tais como inundações, terramotos e erupções vulcânicas.

De acordo com a ONU, o Paquistão, o Irão e a Síria têm o maior número de refugiados. O Paquistão acolhe dois milhões de refugiados, enquanto que a Síria e o Irão têm no seu território cerca de um milhão cada. Este estudo refere também que o sentimento anti-refugiado está a aumentar em muitos países industrializados devido, em parte, à crise económica e a diferenças culturais.

XS
SM
MD
LG