Links de Acesso

Reacção do porta-voz da Renamo a notícia da Voz da América


Maputo

Maputo

Reacção de Fernando Mazanga (deixada em comentário à notícia):

“foi com maior indignacao q li o presente artigo, constituido na base de manipulacao do jornalista Ramos, as minhas palavras. Na verdade, o jornalista me contactou, via telefone, referindo se a uma fonte primaria q lhe dissera q a RENAMO estaria em contacto com Embaixadas para pedir protecao Diplomatica para o presidente Afonso Dhlakama, o q n corresponde a verdade... perante tamanhas e grosseiras mentiras, abordei o jornalista apresentando meu veemente protexto, ao que ele respondeu q nao o fez por mal, fe-lo para proteger o presidente Afonso Dhlakama. esta distorcao me causou danos morais, uma vez q o q eu disse eh exactamente o oposto e falei em nome de uma organizacao politica muito grande e sobre um assunto extremamente importante para o pais. uma noticia dessa jaez pode criar uma agitacao q pode descambar em accoes imprevisiveis. o meu partido tambem ficou profundamente chocado, porque, para alem da inverdade, aparece a voz de um comentarista e nao a minha. por outro lado, em nenhum momento se referiu a composicao da tal delegacao q faz os contactos, nem tao pouco se referiu as Embaixadas contactadas. por isso tudo, e porque este orgao tem prestigio e merece meu respeito venho, por este meio, rogar a reposicao da verdade. e a verdade eh q ninguem da RENAMO pediu protecao diplomatica para o Presidente Afonso Dhlakama.
Deste modo agradeco a publicacao deste artigo com mesmo destaque daquele q o originou.
Estarei sempre disponivel para colaborar com noticias verdadeiras”


Nota da Voz da América:
“Na nota acima transcrita o porta-voz da Renamo, Fernando Mazanga, diz não ser verdade que uma delegação do Partido esteja em contacto com embaixadas, para se conseguir uma protecção para o seu líder, Afonso Dhlakama, conforme noticiamos na semana passada.
Mazanga diz ser com preocupação que leu o artigo que descreve como uma manipulação do jornalista e uma distorção.
Na sequência desta reacção a VOA, a partir da Redacção em Washington e do correspondente visado em Maputo, tentou sem sucesso conversar com Fernando Mazanga.
A VOA baseou a sua notícia, entre outras fontes, numa conversa não gravada com o porta-voz da Renamo e lamenta que da mesma tenha resultado este mal-entendido.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG