Links de Acesso

Quinze membros do Movimento Protectorado Lunda Tchokwe presos no Cafunfo

  • Armando Chicoca

Activistas das Lundas continuam activos

José Mateus Zecamuxima diz tratar-se de “abuso do poder e terrorismo de Estado”

A cidade de Cafunfo, na província angolana da Lunda Norte, acordou nesta quarta-feira, 22, sob agitação de disparos de armas de fogo, detenções e espancamentos contra os membros do Movimento Protectorado da Lunda Tchokwe.

A VOA apurou que até ao meio dia 15 membros do movimento tinham sido detidos.

As prisões acontecem nas vésperas da visita à cidade do cabeça-de-lista do MPLA às eleições, João Lourenço.

A operação dirigida por agentes da Polícia e das Forças Armadas que muitos denominam de “limpeza a cidade de Cafunfo”, teve início às quatro horas de madrugada.

Muitos dos detidos foram brutalmente espancados, sem qualquer processo judicial, de acordo com o movimento.

O presidente do Movimento do Protectorado Lunda Tchokwe, José Mateus Zecamuxima, considera tratar-se de “abuso do poder e terrorismo de Estado”.

Num encontro de emergência, os líderes do movimento pediram aos seus membros quese apresentem na unidade policial de forma voluntária para evitar comportamentos que em nada dignificam a imagem da corporação.

O comandante da Polícia Nacional em Cafunfo negou prestar qualquer informação sobre o assunto.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG