Links de Acesso

Quelimane: Violência pós-eleitoral faz 1 morto e 6 feridos


Forças policiais patrulham ruas de Quelimane

Forças policiais patrulham ruas de Quelimane

A força de protecção afecta ao governador da Zambézia baleou mortalmente um simpatizante do Movimento Democrático de Moçambique

Em Moçambique, a cidade de Quelimane foi hoje palco de violência pós-eleitoral que se saldou pela morte de uma pessoa.
Um simpatizante do partido MDM, que venceu por esmagadora maioria as eleições municipais de ontem, foi atingido esta tarde pelas forças de segurança do governador da Zambézia quando participava nas comemorações da vitória nas ruas da capital provincial.

Outros incidentes fizeram 6 feridos 2 dos quais em estado grave tal como nos refere o António Zefanias director do jornal da Zambézia.

A polícia disparou gás lacrimogéneo e também balas de borracha em vários postos de votação, a destacar, EPC 17 de Setembro, EPC de Janeiro e EPC de Icidua onde a situação foi pior.

Como rescaldo, há 6 feridos destes 2 em estado grave e os restantes 4 em estado ligeiro, todos recebendo tratamento no Hospital Provincial de Quelimane.

Entretanto, na tarde de hoje, a força de protecção afecta ao governador da Zambézia, baleou mortalmente um simpatizante do Movimento Democrático de Moçambique, por sinal o partido do Manuel de Araújo, numa altura em que este candidato festejava a sua vitória nas ruas da cidade.

No Gurué, a polícia também está a disparar balas verdadeiras contra membros do MDM que não concordam com os resultados avançados pelos órgãos eleitorais, dando vantagem à Frelimo e ao seu candidato e a mesma situação acontece em Mocuba, onde até ao envio desta reportagem, a sede do secretariado técnico de administração eleitoral, encontrava-se sob fortes medidas de segurança, com receio de invasão por parte dos membros do MDM que também não concordam com os resultados.
Refira-se que os resultados não-oficiais avançados esta manhã por Manuel de Araújo dão-lhe 70% de vantagem e 66 por cento ao MDM.
XS
SM
MD
LG