Links de Acesso

PRS responsabiliza PAIGC por falhanço nas negociações

  • Redacção VOA

Assembleia Nacional Popular, Guiné-Bissau

Assembleia Nacional Popular, Guiné-Bissau

O Partido da Renovação Social (PRS) refutou nesta quinta-feira qualquer responsabilidade na falta de entendimento com o PAIGC para aformação de um novo Governo.

Em declarações aos jornalistas, o porta-voz daquele partido na oposição, Vítor Pereira, disse que o PRS não recebeu qualquer proposta para deter oito ministérios.

Caso houvesse acordo, o PRS manteria as pastas que detinha no anterior Governo, ou seja três ministérios e duas secretarias de Estado, mas que, à luz da nova orgânica, teriam as "competências esvaziadas".

Pereira acusou ainda o PAIGC de ter condicionado a indicação de nomes do PRS para o novo Executivo e disse esperar que o partido no poder agradecesse o apoio que os renovadores sociais deram ao Executivo de Domingos Simões Pereira durante um ano.

Ainda de acordo com o porta-voz do PRS, o PAIGC pretendia "um apoio integral" , o que o partido não podia aceitar por ser "um vexame".

Em declarações à VOA na terça-feira, o presidente do PAIGC e antigo primeiro-ministro Domingos Simões Pereira afirmou que tinha feito tudo para chegar a um acordo com o PRS e a ala que discorda da actual direcção do partido para integrar um Governo inclusivo, mas tal não foi possível.

XS
SM
MD
LG