Links de Acesso

PRS pede eleições transparentes em Angola

  • Manuel José

Secretário-geral do partido diz que 2016 é um ano para os angolanos esquecerem.

A terceira forca política na oposição em Angola pretende que o pleito eleitoral do ano que vem seja limpo, sem as irregularidades que, segundo diz, mancharam as eleições dos anos anteriores.

O Partido de Renovação Social (PRS) quer que o Executivo faça tudo com a maior transparência possível, para “quem ganhar o faça bem e quem perder o faça com dignidade”.

Benedito Daniel, secretário-geral do PRS nas vestes do presidente Eduardo Kuangana, pediu que no pleito do próximo ano não haja batota.

Daniel falava numa cerimónia de cumprimentos de fim de ano.

“Queremos eleições dentro dos parâmetros recomendados pela SADC'', disse o também líder do grupo parlamentar do PRS que considerou o ano de 2016 como "para os angolanos esquecerem.

''As pequenas e médias empresas foram à falência mandando para a rua um numero considerável de compatriotas que se juntaram aos desempregados'', lembrou.

Mesmo para os que trabalham também não foi fácil, disse Daniel, concluindo que "os que conservaram o emprego não têm salário em dia, as refeições nos lares diminuíram por culpa da crise e a vida dos angolanos tornou-se insustentável''.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG