Links de Acesso

Professores suspendem greve na Huíla

  • Teodoro Albano

Última reivindicação a ser negociada no próximo ano.

Está suspensa a greve no ensino geral na Huíla.

A decisão saiu de uma assembleia geral dos professores realizada esta sexta-feira.




Um acordo entre o governo e o sindicato da classe remeteu a solução do polémico processo de actualização da carreira docente para o início do primeiro trimestre do ano lectivo de 2014.

O secretário do SINPROF na Huíla, João Francisco, disse ter recebido garantias do executivo local de como este assume ultrapassar o problema dos mais de cinco mil professores que reclamam a actualização da carreira docente.

“Tivemos esta semana mais uma ronda de negociações com o governo da província onde o próprio assumiu o compromisso de começar a trabalhar no sentido de que os 5.750 professores que estão afectados o seu problema seja resolvido até ao primeiro trimestre de 2014,” disse.

O líder sindical fez saber que o diálogo com o governo será mantido enquanto vigorar a suspensão da greve.

“ É uma suspensão para dar a possibilidade de negociarmos e quando vermos que aquilo que nós pretendíamos não se alcançou então retomámos a greve,” avisou.

A suspensão da greve no ensino geral à saída da terceira semana, acontece pouco menos de vinte e quatro horas depois do governador, João Marcelino Tchipingui, se ter pronunciado sobre o assunto revelando-se optimista quanto ao retorno as aulas face as negociações com o SINPROF.

O regresso das batas brancas as ruas e mais do que isto às salas de aulas está previsto para esta segunda-feira 7 de Outubro.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG