Links de Acesso

Professores da Huíla indignados com listas de promoções

  • Teodoro Albano

João Francisco, Presidente do Sindicato dos Professores na Huíla, Angola

João Francisco, Presidente do Sindicato dos Professores na Huíla, Angola

Sindicalista diz que muitos promovidos pertencem à direcção das escolas e não deviam ser incluídos.

O Sindicato de Professores na Huíla(Sinprof) denunciou irregularidades no processo de promoções dos mais de cinco mil docentes abrangidos pela processo de actualização das carreiras iniciado em 2014.

Para o Sinprof, indivíduos que não constavam da lista das actualizações foram inseridos pela Direcção Provincial da Educação em detrimento dos professores que em 2014 sustentaram a paralisação por cerca de três meses.

Este e outros assuntos que inquietam a classe dos professores foram objecto de análise num encontro com os deputados do círculo eleitoral da Huíla.

O secretário provincial do Sinprof João Francisco exige que se reponha a regularidade agora que o assunto pode voltar à Assembleia Nacional, afirmando que aqueles que foram ali inseridos, devido aos seus contactos ou apoios, têm que ser excluídos.

“Se não sair nós vamos usar os nossos mecanismos para forçar a direcção provincial e o Governo a retirar estas pessoas”, disse.

“Estamos a presumir que estejam aí mais de 100 professores, dos quais um número considerável são membros de direcção de escolas,” afirmou Francisco que disse ainda que “a expectativa é que os representantes do povo possam interceder junto do Governo provincial e das instâncias superiores do Governo central para se encontrar uma solução na perspectiva dos tais orçamentos”, explicou o sindicalista.

A badalada actualização da carreira docente constitui prioridade para os professores que exigem ver substituída a palavra promoção por actualização.

“O que nós insistimos é que os nossos parlamentares levem a preocupação de que na próxima aprovação do novo estatuto da carreira docente essa questão da promoção não apareça mais como um constrangimento, mas apareça actualização ou enquadramento, mas que não seja essa questão de promoções”, disse ainda João Francisco.

Os deputados do círculo eleitoral da Huíla garantem ter registado as inquietações do Sinprof e prometem interceder junto de quem de direito, no âmbito das competências da Assembleia Nacional, conforme fez saber o deputado Fernando Cativa.

“Há interesse quer da parte do Sinprof quer da parte do Executivo e também da parte dos deputados que todos estes pendentes sejam ultrapassados, mas observando aquilo que as normas estabelecem”, disse Cativa

O encontro da iniciativa dos deputados do círculo eleitoral da Huíla envolveu também reuniões com a UNTA-Central Sindical, tida como próxima do Governo.

XS
SM
MD
LG