Links de Acesso

Procuradoria espanhola quer dois anos de prisão para Neymar


A Procuradoria espanhola pediu nesta quarta-feira, 23 de Novembro, uma pena de prisão de dois anos para o avançado do Barcelona, Neymar, pelo seu envolvimento num caso de corrupção relacionado com a transferência do jogador do Santos para o Barcelona em 2013, de acordo com um documento da Justiça.

O procurador José Perals também pediu uma condenação de cinco anos para o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell e uma multa de 8,4 milhões de euros para o clube, mas pediu que as acusações contra o actual presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, sejam retiradas.

O caso deriva de uma acção aberta pelo fundo brasileiro DIS, que era proprietário de 40 por cento dos direitos federativos do jogador e que afirma ter recebido menos dinheiro do que tinha direito na transferência, já que o Barcelona ocultou o valor real da contratação.

Representantes do DIS disseram também nesta quarta-feira que solicitaram penas de até cinco anos de prisão para Neymar, o pai do jogador, Bartomeu e Rosell, sem especificar quantos anos para cada um.

Num comunicado para informar sobre a apresentação da acusação ante o juiz que conduz o caso na Justiça espanhola, o DIS diz que pediu a inabilitação profissional de todos os acusados e o pagamento de uma multa de 195 milhões de euros (207 milhões de dólares) a ser paga pelo Barcelona.

A contratação de Neymar pelo Barcelona é um caso polémico desde 2013. Rosell renunciou à presidência do clube em 2014 pelo seu envolvimento na transação e depôs num tribunal em Fevereiro deste ano ao lado de Bartomeu, Neymar e o pai do jogador.

O clube fechou um acordo com os procuradores em Junho para encerrar um outro caso e pagou multa de 5,5 milhões de euros para evitar um julgamento sob acusação de evasão fiscal.

O Barça considerava ter resolvido a questão quando um juiz arquivou o caso em Junho, mas os procuradores públicos de Espanha conseguiram reverter a decisão em Setembro e reabriram o caso.

O DIS acusa o Barcelona de ter acertado a contratação de Neymar por baixo dos panos em 2011, quando o avançado ainda jogava no Santos, ao oferecer um pagamento de 40 milhões de euros ao jogador.

Reuters

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG