Links de Acesso

Prisão na Huíla superlotada

  • Teodoro Albano

Governo poderá em breve construír um novo estabelecimento prisional

Continuam difíceis as condições de acomodação dos reclusos da comarca prisional da Huíla.




Concebido para pouco mais de duzentos reclusos o maior estabelecimento prisional da região acolhe actualmente mais de quinhentos prisioneiros entre detidos e condenados.
A realidade da cadeia central da Huíla tem levado vezes sem conta, as instituições da administração da justiça locais a alertar sobre a necessidade da construção de uma nova infra-estrutura.

Para o subprocurador geral da república, Justo Bartolomeu, a situação é de extrema preocupação.

“ Embora a própria unidade tenha camas tem colchões tem cobertores, mas infelizmente não há espaço e eles vão dormindo, uns deles até sentados nos corredores,” disse

A Voz da América sabe que por intervenção de uma organização da Itália no âmbito da cooperação entre a polícia angolana e daquele país europeu foram feitas algumas obras de ampliação do actual estabelecimento prisional.

Mas a solução do problema de acomodação dos reclusos na Huíla poderá passar pela construção em 2014 de uma nova cadeia central no município da Matala, anunciou na região o ministro do interior Ângelo Veiga Tavares.

“ Baixamos indicações no sentido de trabalhar-se para que no programa de investimentos públicos do próximo ano, seja inserido a construção e apetrechamento de um novo estabelecimento prisional para a província da Huíla,” disse.

“Com isso nós queremos dar resposta a necessidade de oferecer melhores condições de habitabilidade para os reclusos que se encontram no estabelecimento prisional da Huíla em condições menos boas,” acrescentou.
XS
SM
MD
LG