Links de Acesso

Presidente do Partido Ecologista Movimento da Terra agredido em Maputo

  • Redacção VOA

Joao Massango, presidente do Partido Ecologista Movimento da Terra

Joao Massango, presidente do Partido Ecologista Movimento da Terra

João Massango é o principal organizador das manifestações deste fim de semana contra as dívidas escondidas de Moçambique.

O líder do Partido Ecologista Movimento da Terra, o principal organizador das manifestações convocadas para este fim-de-semana em Maputo, foi agredido nesta sexta-feira, 20, por desconhecidos.

Massango foi atendido no hospital, como mostram as fotos colocadas na sua página do Facebook, depois de ter sido obrigado por três homens a entrar numa viatura na qual foi agredido com um ferro.

A agressão aconteceu nos arredores da capital moçambicana, tendo Massango fugido e pedido apoio da polícia.

Ele tinha previsto uma conferência de imprensa sobre a manifestação de amanhã e domingo, que carece de confirmação depois de o presidente do Conselho Municipal de Maputo não ter autorizado os protestos por, alegadamente, a carta conter muitas imprecisões.

Na nota enviada aos organizadores, David Simango diz que, no pedido, “dificilmente se percebe que trata-se de uma manifestação a ser organizada pelos partidos políticos e se os constantes da folha seriam ou não os legítimos representantes destes partidos".

Simango responde ainda aos organizadores que apenas dois dos 14 endereços constantes na carta são precisos, ao contrário do que estipula a legislação, e pede que corrijam os dados.

Os organizadores dizem ter enviado as informações solicitadas.

Recorde-se que, na segunda-feira, 16, o ministro do Interior, Basílio Monteiro, desencorajou a participação nas manifestações por apenas pretenderem "perturbar a estabilidade e a ordem pública".

Os organizadores querem mostrar o seu desagrado e exigir a responsabilização pelas dívidas secretas contraídas pelo Governo de Moçambique, no valor aproximado de 1,4 mil milhões de dólares.

XS
SM
MD
LG