Links de Acesso

Presidente deve ter discurso apaziguador, diz dirigente da Unita na Huíla

  • Teodoro Albano

Amélia Judite, secretária provincial da UNITA na Huíla.

Amélia Judite, secretária provincial da UNITA na Huíla.

Casa-CE afriam que José Eduardo dos Santos deve explicar a sua política de diversificação económica.

A situação dos direitos humanos e a crise económica que grassa o país são alguns dos pontos que políticos e a sociedade civil na Huíla aguardam que o Presidente da República aborde quando discursar nesta quinta-feira na abertura da IV sessão legislativa da III legislatura.

O secretário provincial executivo da Casa-CE, na Huíla, Adalberto Cachiungo, espera uma clarificação do chefe de Estado quanto à estratégia sobre a propalada diversificação da economia.

“Façamos com que Angola saia da crise numa estratégia clara e definida, que venha do mais alto mandatário da nação”, disse.

Para a secretária provincial da Unita, Amélia Judith, o chefe de Estado precisa de explicar com que linhas mestras espera travar a crise económica no país.

A líder do Galo Negro na Huíla refere que perante a crise e a onda de insatisfação reinante no país, espera por um discurso apaziguador.

Por seu lado, o reverendo Dinis Marcolino Eurico acredita que o chefe de Estado trará uma linha orientadora para o momento político e sobretudo económico do país.

O sacerdote diz que acabou o tempo do despesismo e agora é do trabalho duro.

“Vamos entrar agora numa fase em que cada angolano para ele comprar alguma coisa terá de trabalhar no duro”, concluiu o religioso.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG