Links de Acesso

Preços continuam a aumentar, Governo defende produção local

  • Manuel José

Cidadãos angolanos "apertam o cinto".

Os preços dos produtos alimentares básicos continuam a subir a um ritmo acelerado em Angola e os cidadãos dizem não suportarem mais.

O Governo, por seu lado, apontou caminho da produção nacional para diminuir as importações.

A falta de divisas no país faz com que os importadores não tenham recursos para adquirir produtos e abastecer o mercado, enquanto a escassez pressiona o preço dos produtos alimentares ao ponto dos cidadãos estarem de mãos atadas.

"O preço dos produtos alimentares estão muito caros, não temos como fazer com esta vida'', disse uma consumidora, enquanto outras explicam que em casa é um “Deus nos acuda”.

O ministro do Comércio Fiel Constantino afirma que o quadro só será revertido com um investimento forte para gradualmente substituir a importação de produtos.

“O que precisamos é de investir para aumentarmos as quantidades por forma a mantermos os stocks razoáveis e diminuirmos a pressão sobre a necessidade de divisas para importação'', apontou o governante, lembrando que a substituição de produtos importados por nacionais já é uma realidade, nomeadamente “os agrícolas e hortofrutícolas”.

XS
SM
MD
LG