Links de Acesso

PR quer ordem na venda das centralidades em Angola

  • Coque Mukuta

Cerca de 1000 famílias ainda não receberam os seus apartamentos pagos desde o início do ano passado.

O Presidente angolano reagiu às denúncias em torno da venda das centralidades por parte da Sonip e decidiu agir.

No entanto, a associação SOS-Habitat diz estar céptica em relação aos benefícios que a nova comissão de comercialização dos apartamentos nas novas centralidades, criada por José Eduardo dos Santos, pode trazer as cidadãos angolanos.

Com o objectivo de melhorar as modalidades de vendas das residências das novas centralidades, o presidente angolano José Eduardo dos Santos suspendeu a venda das novas centralidades por parte da empresa pública Sonangol Imobiliária e Propriedades (Sonip) e criou uma nova comissão para o efeito.

A VOA sabe que até ao momento cerca de mil famílias ainda não receberam os seus apartamentos pagos desde o início do ano passado.

A Sonip garantiu a cedência dos referidos apartamentos a partir de Junho deste ano, mas até ao momento tal não aconteceu.

Segundo Rafael de Morais, coordenador da SOS habitat, Angola está acostumada à criação de comissões que em nada contribuem para o beneficio das populações.

“Não é a primeira vez que o presidente cria essas comissões e cada comissão vem lá com as suas politicas que muitas vezes não têm nada a ver nem facilita a vida das populações”, disse Morais.

Para Rafael de Morais, o maior problema está nos indivíduos escolhidos para gerir essas comissões.

“A Sonip falhou, será que essa vai conseguir resolver os problemas?”, questionou.

A comissão será coordenada pelo secretário de Estado do Tesouro e tem por atribuição propôr um novo sistema de comercialização das habitações.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG